Sentimento e percepção – Tese para exame de Fukushidoin

Treino com o Shihan Wagner Bull desde 2004 quando iniciei meus treinos no Yamato Dojo com o Sensei Mauro Salgueiro, porém, a partir de 2005 que pude me aproximar mais me tornando seu aluno direto. Essa conexão com o Sensei Wagner é na minha visão, o mais importante fato na minha vida como artista marcial. Embora eu acredite que nenhum conceito marcial existente hoje é novo, a compreensão e o valor que se dá a eles é que fará a diferença em apenas saber que eles existem e incorporá-los à sua vida.

Dentre os conceitos que o Shihan nos ensina, ele chama atenção da percepção do sentimento como uma das mais importantes características para a prática do Aikido e claro qualquer arte marcial. O ser humano desenvolve habilidades incríveis e muitas vezes faz isso inconscientemente. Seria então possível captar o sentimento de uma pessoa? Acredito que sim. Quantas vezes você já sentiu uma forte vontade de olhar para um determinado ponto e constatar que havia alguém olhando diretamente para você? Se essa habilidade existe e acontece com frequência, como ela poderia ser desenvolvida? Em momentos que percebo uma abertura em minha guarda e aplico uma técnica em um aluno, eu percebo uma forte sensação negativa no ponto do meu corpo que há a abertura. Isso acontece mais com alunos novos e o sentimento é claro para mim que o aluno está pensando: “Eu acredito que posso acertar ali”. É claro que não é sempre que isso acontece e não entendo ainda quando isso é possível, ou melhor, como fazer isso ser possível. A prática do Aikido quando corretamente orientada pode nos ajudar a atingir este controle ou pelo menos compreendê-lo melhor e usá-lo corretamente.  A capacidade dessa percepção nos dá um grande poder, pois o sentimento é o primeiro elo entre as pessoas. Quando alguém intenciona socar você, o primeiro elo formado é o da intenção do “agressor”. Captar essa intenção nos dá microssegundos preciosos para poder reagir corretamente ao ataque. Um exemplo famoso desse tipo antecipação é o relato onde Ô’Sensei desviava-se de balas antes delas o alcançarem. Mais tarde o grande mestre explicou que ele era capaz de ver pontos de luz vindo em sua direção e que bastava se desviar desses pontos para que as balas não o atingissem. Tão grande era sua percepção que na ocasião em que encontrou um grande caçador, este quis testar Ô’Sensei. Ô’Sensei aceitou o desafiou, porém momentos antes declinou, pois percebeu que não seria possível evitar de ser atingido. Esse fato mostra a maturidade já desenvolvida nesse tipo de confronto. O Shihan Wagner Bull tem isso bem desenvolvido. Em um seminário com Masafumi Sakanashi Shihan,  Sensei Wagner me fez uma correção, porém eu me sentia desequilibrado ao assumir a nova postura e comentei isso com o Sensei. Fui prontamente repreendido. Sensei Wagner me falou algo como: “Você precisa aceitar o ensinamento sem questionar”. Fiquei em seiza e o Sensei Wagner continuou me instruindo: “Isso é que atrapalha o seu desenvolvimento.” Nesse momento, surgiu em meu espírito um pequeno questionamento sobre o que o Sensei acabara de dizer e no mesmo instante o Sensei Wagner olhou pra mim apontando para minha cabeça e disse: “Isso!!! Esse sentimento você tem que evitar”. Fiquei surpreendido com a capacidade do Shihan. Triste comigo  por ter ainda tantos defeitos mas feliz em saber o quão honrado eu sou por ter um mestre como o Sensei Wagner. Mas claro, mestre é mestre. Logo depois, não sei o que motivou Sakanashi Sensei, mas ele falou basicamente a mesma coisa que o Shihan Wagner tinha falado apenas para mim. Sensei Sakanashi estava do outro lado do dojo e parecia reforçar o que o Sensei Wagner acabara de falar. Senti que o Sensei olhava pra mim e ao me virar timidamente com os olhos, Sensei Wagner estava rindo e me olhando: “Viu o que acabei de falar?”.  Esse elo nos mostra o poder da percepção. Muito mais importante do que aprender golpes, desenvolver a percepção nos torna capaz de evitar uma rua onde há um bandido, evitar um mau negócio ou assumir uma postura correta antes mesmo do ataque ser desferido. Por etapas, o primeiro estágio é desenvolvermos o sen que significa antecipar um ataque, o próximo estágio seria sen no sen onde você antecipa mentalmente e em estágio mais avançado chegaríamos a go no sen onde a antecipação é espontânea e a técnica é criada no momento apenas nos movimentando. Assim, desenvolver a percepção é um ponto chave para um dia, quem sabe, sermos mestres.

Meu muito obrigado a toda família de Aikido, alunos, professores e amigos que praticam essa arte maravilhosa e que nos faz crescer juntos como seres humanos através da liderança do nosso Shihan Wagner Bull. Obrigado a minha família, em especial a minha esposa por ser tão maravilhosa e partilhar essa vida comigo.

 

Domo Arigato Gozaimashita.

Anúncios

um comentário

  • Renato Lessa

    Maravilhosa essa tese Sensei!
    O exemplo dado pelo Sr., episodio no seminário do Sensei Sakanashi, é incrível.
    As vezes parece mesmo que em alguns momentos a percepção aumenta e conseguimos vislumbrar um pouco o que está prestes a acontecer. E quando o pensamento se sincroniza? Também acho surpreendente. Tipo, duas pessoas terem a mesma ideia ao mesmo tempo, tipo essas coisas que acontecem com gêmeos. O nosso potencial, como ser humano é mesmo infinito.
    Que bom que temos a oportunidade de praticar isso.
    Um abraço,
    Renato Lessa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s